Hoje é dia de voltar

Foto: Alisson tato

Foto: Alisson tato

O que mais me chama a atenção na “parábola do filho pródigo/perdido” é a disposição do pai em recebê-lo de volta. Sem a necessidade de explicações ou humilhações. O pai apenas o esperava, desejava que ele voltasse, a fim de que pudesse cuidar dele e demonstrar o seu amor.

Engraçado é que às vezes a gente se esquece que a postura de Deus com a gente é a mesma. É triste que esse retrato pintado por Jesus acerca do Pai seja muitas vezes ignorado. Não é raro encontrar pessoas que não conseguem perceber o quão ilimitado e inexplicável é o Amor de Deus por cada um de nós. Quando nos distanciamos dele, espera ansioso pela nossa volta.

Todo dia é dia de voltar para o Pai. Todo dia é dia de retornar para os seus braços. Todo dia é dia de recomeçar. De tentar fazer tudo de novo, de um jeito melhor, com mais sabedoria. Todo dia é dia de voltar para o Pai. É sempre tempo de reconhecer o Amor dele por nós. E, simplesmente, aceitar Amor tão gracioso…

Não é preciso muito para se distanciar e, por isso mesmo, todo os dias são propícios para que voltemos para ele. Afastar-se do Pai, ao contrário do que muitos pensam, não implica deixar de ir a reuniões religiosas, ou mesmo deixar de obedecer regras, estatutos e leis. Distanciar-se do Amor de Deus não exige que deixemos de orar/rezar, nem mesmo ler o livro sagrado ou ouvir canções que exaltem os atributos dele.

Afastar-se do Pai é uma realidade que se dá no coração, ambiente que apenas ele conhece. É deixar de descansar e confiar no Amor dele. Esquecer-se que a nossa vida está em suas mãos. Ignorar que todo esforço humano é vão. Fugir da realidade, que é apenas uma: “se não tiver Amor, nada disso nos valerá”.

Para permanecer perto do Pai é preciso aceitar o seu Amor escandaloso por nós. É preciso desistir de toda tentativa de tornar-se justo pelo próprio esforço. É necessário que não se esqueça, nenhum dia sequer, que é pela graça dele que somos salvos. Não vem de nós. É dom de Deus… É por Amor.

Todo dia é dia de abandonar supostas certezas e reconhecer a única segurança que temos neste mundo: o Amor de Deus por nós!

Neste dia, ao acordar, fiz uma oração de entrega… Voltei, uma vez mais, para a segurança que só encontro nos braços dele.

Hoje é dia de voltar!

*Publicado originalmente no dia 16 de agosto de 2010 na extinta coluna Evangelho em Prosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s