O novo contradição™

Há seis anos – no dia 5 de julho de 2006 – decidi criar um blog. Fiz uma conta no blogger, onde, até o mês passado, ficou hospedado o contradição™. O início era bem ruim, fraco, engessado. Mas, com o tempo, a qualidade, a meu ver, começou a subir, na mesma medida em que os textos se tornaram mais pessoais, carregados de mim mesmo. Como costumo dizer, mistura de intensidade e contradição.

Nunca me preocupei com a estética, mas no último ano decidi que queria mudar o layout. Tarefa com qual o Kleber decidiu se comprometer e cumprir com a qualidade característica de seu trabalho. Só vai entender o porquê dos pinguins quem já viu ou ouviu da minha paixão por eles. Meu quarto já não tem mais lugar para colocar os pinguins que compro e ganho. Foi um deles que Kleber usou no layout deste blog. Espero que a jovialidade que eles denotam agrade aqueles que sempre acharam o layout do contradição™ escuro e pesado.

Nessa reformulação, decidi dividir os textos em algumas seções. E devo ao tio Márcio uma das que mais gosto: “Em poesia”. O primeiro poema que escrevi na vida surgiu em uma madrugada de 2006. E ele ficou guardado, até o dia em que o meu tio o viu e fez uma comparação que considerei absurda, mas sincera. Disse que o poema lembrou-lhe o segundo poeta: Carlos Drummond de Andrade. Apesar de discordar do nível da comparação, o incentivo foi gás para que eu continuasse na tentativa de fazer poesia.

“Em prosa” resume tudo aquilo que é prosa e autoral. E agrega outras cinco subcategorias: minhas experiências com o Evangelho e a fé, foram dispostas na seção “Evangelho em prosa”. Em “Sobre o escrever” faço uso da metalinguagem para falar, por meio da escrita, sobre o próprio ato de escrever. Textos sobre esporte, política, reclamações de consumidor, entre outros, foram dispostos em “Diversos”. Em “Linhas desconexas” coloquei os escritos em que a minha contradição se torna mais evidente. “Meu tudo” traz aquilo que foi produzido por meio daqueles (e para aqueles) que fazem parte do seleto grupo de pessoas que constituem aquele que sou: família e amigos.

Alguns desses estarão presentes, a partir da próxima semana, em outra seção: “Outras vozes”. Nessa, têm destaque textos de outros autores. Para marcar a mudança, convidei nove amigos para contribuírem com suas produções, nas seguintes datas:

12/7 – Gabriela Vilaça – com quem tive a honra de trabalhar por alguns meses em 2008, tempo do qual resultou uma grande amizade. Ela expõe, em palavras, os sentimentos de uma forma única, que sempre revela um pouco também de mim. Leia aqui.

19/7 – Filipe Arêdes – exemplo das potencialidades da blogosfera. Nos conhecemos por meio dela, no início de 2008. Amigo que me propicia crescimento, por meio de suas ideias e de nossas divergências de opinião. Leia aqui.

27/7 – André Gonçalves – amigo que conheci em 2005, em um momento muito difícil. Desde então, temos aprendido a caminhar e a improvisar. Nossas vidas mudaram bastante, e a amizade e a parceria evoluíram, bem como nossa paixão pela literatura. Leia aqui.

2/8 – Alessandra Belmonte – estudamos juntos no Ensino Médio, em 2004, e desde então não nos distanciamos mais. Nossa amizade é maior que as diferenças e que as distâncias temporais às quais às vezes somos submetidos. Leia aqui.

10/8 – Rafaela Vitória – conheci a Rafa por meio do twitter, tentando casá-la com o Wendell (que encerrará esta série de publicações). O casamento não rolou, mas uma amizade, sim. Tive o privilégio de hospedá-la em minha casa durante alguns dias no início de 2011, dias que permanecem guardados na memória e no coração. Leia aqui.

(Atualização em 16/8/2012: os próximos textos serão atrasados em uma semana em relação à data anteriormente programada. Abaixo, já com as novas datas.)

23/8 – Renan Gomes – meu amigo manauara esteve em Belo Horizonte em janeiro de 2010. Em cinco encontros, uma forte amizade e o início da composição (ininterrupta) de uma linda canção. Leia aqui.

(Atualização em 27/9/2012: datas alteradas.)

27/9 – Everaldo Vilela – o Everaldo foi meu colega de turma de 2005 a 2008, na graduação em Jornalismo. Não conheço pessoa mais engajada politicamente que ele. Também são características dele o respeito pela opinião do próximo, o gosto por saltar de paraquedas e a paixão pelo Galo. Leia aqui.

12/12 – Henrique Willer – amigo-companheiro de caminhada, cujo cuidado me tem acompanhado desde 2007, com quem aprendo o respeito pela sacralidade do outro, com quem experimento a Graça de ser no Eterno. Leia aqui.

31/12 – Wendell dos Reis – para resumir, o Wendell é aquele que escreve mais coisas que eu leio e penso: como eu gostaria de ter escrito isso! Sou admirador da sua perspicácia no lidar com as palavras. Leia aqui.

Sejam bem-vindos à nova fase da minha renovada (e bem mais alegre e jovial) contradição!

10 respostas em “O novo contradição™

  1. Pingback: Sobre árvores e flores | contradição™

  2. Pingback: Cataadordopapel, | contradição™

  3. Pingback: [o sonho] | contradição™

  4. Pingback: Eterna reconfiguração de mim mesma | contradição™

  5. Pingback: O que seria se não fosse? | contradição™

  6. Pingback: Queijo, doce e algo mais | contradição™

  7. Pingback: Deve haver alguma coisa que ainda te emocione | contradição™

  8. Pingback: As boas-novas do Reino | contradição™

  9. Pingback: Amor, palavras, cegueira | contradição™

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s