Frenesi

E, de repente, eles estavam ali. Ele a olhava atentamente. Tentava buscar, em seus olhos, a explicação. O motivo de terem chegado onde se encontravam. Mas o percurso não estava claro. Nada podia ser definido. Aquilo simplesmente acontecera.

Ele, que se gabava de ter interrompido a temporada de entradas, via, agora, seus planos ruírem. Em meio às inúmeras saídas e partidas que lhe visitavam naqueles dias, surgia tal chegada. Intensa. Imensurável.

Ele já perdia a conta de quantas coisas haviam lhe lembrado que “as coisas acontecem quando têm que acontecer, e não quando as queremos”. E ela lhe recordava, uma vez mais, tal afirmação.

A hora de se doar retornara. O momento de voltar a acreditar. A vontade de cuidar uma vez mais lhe assaltava o coração. Sua alma se encontrava totalmente tomada por um frenesi de emoções. Um êxtase inexplicável.

Entre tantas reações cabíveis e possíveis naquele momento ele escolhera apenas uma. Decidira, outra vez, se entregar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s