Permissões de outubro (e da vida…)

Sim, eu me permito ser chato!
Não apenas chato, muitíssimo chato mesmo

Também me permito a antipatia
Não uma antipatia distante, mas presente, incômoda

Não busco ser agradável
Sinceridade é minha meta, seja desagradável ou, quem sabe, não!

Pessoas não quero mais conhecer
Não, nunca estarei fechado a elas. Mas não desejo… Sim, ainda estou aberto para as que eu descobrir que “são”, mas não para as que tentarem “ser”. Para essas, falta fôlego, não sobra um pingo de disposição…

Também não quero que pensem que farei algum esforço para manter alguém perto de mim! Tudo aquilo que exige esforço é pesado…
O que é pesado é fardo
E fardos eu não levo mais

Qual a decisão?
Apenas uma: quem se tornar fardo, será deixado para trás

Decidi-me pela leveza

Em minha vida ainda há espaço… entretanto, apenas para aquilo que não ocupa espaço

Estou cansado!

Da vida? Não!
Da luta? Não!
Do Amor? Nunca!

De quê, então? Simples: cansado das pessoas que me cansam!

 

5 respostas em “Permissões de outubro (e da vida…)

  1. Faz tempo que não venho aqui, mas pelo visto as pessoas ainda continuam te cansando, né?Um dia isso acaba… Eu paro de te perturbar… hehehe xDAbraço mano!E continue sempre assim, chatíssimo… Não seria vc se fosse diferente… Sabe que seu 'chatismo' é super legal!Obrigado por tudo!Ah, e pelo nada tb… hehe

  2. Pingback: Frenesi « Contradição™

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s