Fragmentos de mim

Sempre digo que aqueles que me cercam representam fragmentos daquilo que hoje sou. O mesmo posso dizer dos autores que leio. Abaixo, alguns dos escritores que me inspiram e que, em graus diferentes, têm parte em mim.

Hoje é dia de poucas palavras. Dia de um silêncio parceiro; Dia de casulo, de encapuzar o coração; E represar a alma toldada de tristeza.

Ricardo Gondim
(grau de compatibilidade: 99,9%)

Eu sou inacabado. Preciso continuar. (…) Um dia sou multidão; no outro sou solidão. Não quero ser multidão todo dia. Num dia experimento o frescor da amizade; no outro a febre que me faz querer ser só. Eu sou assim. Sem culpas.

Fábio de Melo
(grau de compatibilidade: 90%)

Deus não apenas me ama como eu sou, mas também me conhece como sou. Por causa disso não preciso aplicar maquiagem espiritual para fazer-me aceitável diante dele. Posso reconhecer a posse de minha miséria, impotência e carência.

Brennan Manning
(grau de compatibilidade: 80%)

O que é de fato importante acerca de Deus e Sua criação é apenas o que Jesus disse que era; ou seja: amor a Deus e amor ao próximo; e tudo isto de modo simples e prático, sem nenhuma converseira ou dissertação.

Caio Fábio
(grau de compatibilidade: 70%)

Este é o caminho de saída do labirinto da culpa e da condenação: quando todos sussurrarmos uns aos outros “eu não te condeno”, ouviremos a sentença do Justo Juiz: “ninguém te condenou? Eu também não te condeno”.

Ed René Kivitz
(grau de compatibilidade: 60%)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s