Lágrimas

Lágrimas não me abandonam
Tenho um trato com a poesia
E versos não me podem faltar
Nem a tristeza que os acompanha

Tenho um caso de amor com a vida
Assinei um contrato com a arte
E ela me exige a dor

Apesar de relutar, apenas aceito
Tornei-me escravo da escrita
Fiz dela o meu viver

E agora digo à dor
Através desse singelo poema
Seja bem-vinda, fiel companheira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s